BLOG

Novas tendências de embalagens
18/06/2018

            Bebidas, alimentos não perecíveis, snacks, eletrônicos... Seja qual for o conteúdo, elas estão presentes. Sim, elas mesmo, as embalagens! Lidamos com as mesmas várias vezes ao dia, mas quantas vezes reparamos em como elas são? A embalagem tem, basicamente, três principais pilares: a conservação do conteúdo, a praticidade no uso e o valor estético.

            Desde sempre o mercado das embalagens tem evoluído e buscado novas tendências para se adequar às necessidades dos produtos, ao público e à propaganda. Como um item que se comercializa através de propagandas  e prateleiras, as embalagens devem sempre seguir as tendências do mercado e se manterem atualizadas. Um exemplo são as embalagens de bebidas africanas que se destacam mundialmente pelo design.


            Como uma forma de proteger e aumentar a vida útil do conteúdo, novos estudos são sempre realizados nessa área buscando preservar o conteúdo sem perder a praticidade. Desta forma, temos sempre alterações em embalagens que buscam torná-la útil, como o uso de isopor em embalagens de itens frágeis ou a quantidade de ar em embalagens de salgadinhos a fim de preservar o conteúdo, evitando que o mesmo se esfarele durante o transporte, e até mesmo a própria embalagem que utiliza BOPP para não alterar a textura do alimento, mantendo-o crocante.

            Outra questão que influencia muito na produção das embalagens é a praticidade do produto. Quem nunca comprou uma tesoura com uma embalagem que precisava de outra tesoura para ser aberta?! É basicamente disso que se trata a praticidade, o produto precisa ser pensado em como o mesmo será utilizado. Nesse contexto, uma das embalagens que mais tem ganhado espaço ultimamente são as stand up pouch.

            As possibilidades de conteúdo para stand up pouch as tornam uma boa opção pois podem carregar tanto alimentos sólidos como líquidos ou viscosos. Além disso, as stand up pouch são optadas por grandes empresas do ramo alimentício pois as embalagens podem possuir um bico dosador ou um zip lock, que ajudam no armazenamento da embalagem após aberta, nisso, o alimento se conserva por mais tempo. Além do ramo alimentício, empresas como a Natura, Omo e aL’Oréal têm aderido a este modelo de embalagem devido a praticidade que gera ao consumidor. As embalagens stand up pouch possuem material flexível em formatos que podem se manter em pé sozinhas ou não. Costumam ser em material plástico, podendo ser transparentes ou metalizadas, definidas pela impressão, dessa forma, atraem mais atenção do público para o produto.


            Hoje em dia, a sustentabilidade é o assunto do momento. Com uma sociedade que consome muito plástico e gera muito resíduo, a diminuição do impacto à natureza é um tópico essencial. Nesse ponto, as stand up pouch entram pra ganhar. A composição desse modelo de embalagem usa, em média, 85% menos de plástico rígido que uma embalagem convencional, tornando-a mais sustentável e mais econômica que a maioria, pois usa menor quantidade material, necessita de menos energia para sua produção e gera menos resíduo em seu descarte, evitando danos à natureza e aos seres vivos. A diminuição do custo de produção gera lucro também ao consumidor que recebe o produto em menor valor. Devido à baixa quantidade de matéria-prima e por esta gerar uma embalagem flexível, esse modelo ocupa menos espaço que a maioria, já que também tem o tamanho da embalagem adequado à quantidade de conteúdo, evitando exageros no tamanho e na quantidade de material e, assim, pode ser disposta em diversas áreas do mercado, tanto penduradas, como em prateleiras.

            Como todo produto deve ser atraente para o consumidor, a parte estética da embalagem é totalmente relevante. Além da praticidade da mesma, designers estão sempre preocupados com o visual da embalagem pois esse deve contextualizar com o produto que está contido nela e, ao mesmo tempo, seguir padrões estéticos que chamem atenção do comprador, além desses pontos, há também as regulações, determinadas pela Anvisa, que regem as embalagens obrigando-as a conterem sempre avisos de segurança, de composição, entre outras coisas.

             Quando se trata da estética das embalagens, entramos no tema do processo de impressão da mesma. Por terem diversos formatos, a parte de impressão é um ponto desafiador no quesito embalagens. Nesse contexto, a flexografia sai na frente por tornar o processo de produção mais prático e rápido. A tinta utilizada na flexografia é mais viscosa e seca mais rapidamente que as outras, mantendo a velocidade no processo de embalagem. A tinta flexográfica, também, possui maior aderência a diversos tipos de substratos, aumentando a gama de embalagens que podem ser feitas com a mesma.




CONTATO

LASERFLEX

+55 41 3301.7300 | contato@laserflex.com.br
Av. Maringá, 553, Vl. Emiliano Perneta - Pinhais, PR – Brasil - CEP: 83324-000  

 

2018 - Laserflex Industrial Ltda. - Todos os direitos reservados

325 WEB - Criação de Sites e Sistemas para WEB